• Tendência Inclusiva

MUTANTE - Júnia Paixão


Odeio rótulos. Isso é para biscoitos ou enlatados que precisam dizer exatamente o que trazem dentro da embalagem. Não somos produtos, eu não sou. Portanto, mesmo com algumas características óbvias, me dou o direito de me surpreender.

Podemos ser estudiosos, sem sermos nerds. Podemos gostar de tatuagens, sem sermos pucks. Podemos ser religiosos, sem sermos retrógrados. Podemos ser ricos, sem sermos arrogantes. Mas o mundo e todo mundo insiste em criar tribos, nomear comportamentos, limitar o conteúdo interno ou uma embalagem ousada a uma única descrição. Podemos ser vários e ao mesmo tempo sermos um só. Aí que mora o segredo.

Ler compulsivamente e não viver num casulo de letras; optar por não comer carne sem deixar de frequentar quem gosta de um bom churrasco; defender o meio ambiente sem se acorrentar a navios baleeiros; defender as leis antitabagistas sem banir de sua convivência os amigos que cultivam esse sofrível hábito. Ser livre é ser contraditório, é ser flexível, é estar aberto à diversidade, é mudar de opinião ou não, é ser plural.

Não me rotulem. Meu conteúdo é mutante!

Texto extraído do livro Mutante de Júnia Paixão

http://casosereflexoes.blogspot.com.br/


#licialima

© Copyright Tendência Inclusiva  2014 / 2020