• Tendência Inclusiva

ENQUANTO ISSO, O QUE FAZER?


Coluna de Fernanda Coffers

Todos os dias somos surpreendidos com as novidades sobre o avanço nas pesquisas de célula tronco e outras técnicas que visam a regeneração da medula.

A cada notícia dessas, nos sentimos mais próximos da vitória sobre a cura da lesão medular.

Para todos que estão prontos e aguardando este momento, é importante lembrar que qualquer intervenção neste sentido, dependerá de um corpo saudável. Digo isto, pois muitas pessoas se equivocam, pensando que a aplicação dessas células será a poção mágica que os fará andar.

Em 2012 , quando fazia parte do grupo de estudo e pesquisa do Departamento de Educação Física da USP, tive a chance de ler alguns artigos científicos sobre aplicações distintas de células tronco e, todos estes artigos, sem exceção, eram associados a atividade física.

A meu ver, algumas condutas de saúde e bem estar, são indispensáveis para que o cadeirante evite problemas futuros que comprometerão a sua qualidade de vida e limitarão a sua recuperação.

A prática do ortostatismo (descarga de peso em pé), a exposição ao sol, à prática de atividade física com posicionamento devido das articulações, a ingestão de água, frutas, verduras e o controle de peso são as condutas para que o indivíduo, independentemente de seu desejo de reparação medular, possa ter uma vida 100% saudável, diminuindo os riscos de fraturas, problemas renais, problemas circulatórios e, perda óssea, que comprometa por definitivo, seu sistema esquelético.

Como educadora física, com atuação na área de recuperação de lesão medular, apoio todas as formas de atividade física, seja ela na área do esporte, da fisioterapia, ou da atividade física intensa. O que nos motiva e nos faz feliz, nos faz bem integralmente.

Saúde e movimento para todos!

Fernanda Coffers


© Copyright Tendência Inclusiva  2014 / 2020