• Tendência Inclusiva

EMPRESAS SE ENGAJAM EM CAUSAS SOCIAIS


Não é de hoje que o tema discriminação, seja ela de gênero, raça, orientação sexual ou deficiência, gira ao redor das campanhas e iniciativas das organizações.

Visando dar visibilidade aos valores e causas de suas marcas, engajar seus colaboradores e satisfazer o anseio dos consumidores, empresas nacionais e internacionais vem ganhando destaque na mídia por suas ações com forte apelo social.

Um desses casos é o da rede Starbucks, que recentemente sugeriu aos seus colaboradores nos Estados Unidos que escrevessem nos copos dos clientes a frase #racetogheter, trocadilho com a palavra “race” que pode significar “raça” ou “corrida”.

A intenção da companhia era estimular a conversa sobre discriminação e enfatizar o posicionamento da empresa contra o tema, mas a iniciativa aparentemente simples ganhou destaque inclusive na mídia.

Essa não é a primeira ação do tipo feita pela Starbucks. Em anos anteriores a rede solicitou aos clientes que não levassem armas de fogo às lojas e mostrou-se favorável a união de pessoas do mesmo sexo.

Seguindo uma linha um pouco diferente, mas também com o objetivo de proporcionar reflexão e reforçar os valores de sua marca, a Huggies, marca da empresa Kimberly-Clark voltada ao universo infantil lançou neste mês uma campanha visando o dia das mães e o reforço de suas ações sociais.

Com foco no tema "para toda mãe, sentir cada momento importa", em seu primeiro filme a campanha proporcionou a uma gestante com deficiência visual tocar o rosto de seu bebê pela primeira vez por meio da impressão de uma imagem em 3D.

Mas de que forma essas iniciativas podem influenciar os profissionais que atuam nessas empresas?

Há muito já se fala da importância do alinhamento de valores entre a empresa e o profissional, mas nunca esse quesito foi tão relevante.

Segundo uma recente pesquisa conduzida pelo Instituto Gallup, apenas 13% dos trabalhadores sentem uma ligação emocional e psicológica com o trabalho, enquanto a grande maioria sente a necessidade de estar envolvida em uma causa maior que suas posições nas empresas.

Assim, a preocupação cada vez mais forte com o engajamento dos colaboradores e a necessidade de incorporar novos talentos a suas posições de trabalho tem feito com que as empresas passem a repensar suas culturas, buscando não apenas novos propósitos, mas também um novo significado para suas ações.

Dessa forma, as organizações acreditam que conseguirão alinhar seus valores, os anseios de seus colaboradores e os da sociedade.

Vamos perceber cada vez mais que esse movimento se tornará relevante não apenas para o posicionamento das empresas, mas principalmente para que o profissional escolha por uma delas e permaneça engajado, consciente de que está realizando não apenas o seu trabalho, mas atuando por uma ou mais causas que vão muito mais além de um salário no final do mês.


#rodrigoanunciato

© Copyright Tendência Inclusiva  2014 / 2020