• Tendência Inclusiva

A RODA DA VIDA


Impossível não iniciar esta última coluna de 2015 sem parafrasear Chico Buarque:

“Roda mundo, roda gigante

Roda moinho, roda pião

O tempo rodou num instante

Nas voltas do meu coração”

O mundo realmente rodou e fez com que o ano de 2015 fosse marcado por acontecimentos muitas vezes contraditórios, mas extremamente significativos.

Um dos mais marcantes, invariavelmente, foi a sanção da Lei Brasileira de Inclusão (LBI), antigo Estatuto da Pessoa com Deficiência.

Considerada um marco na questão da deficiência no Brasil, dentre vários aspectos cruciais, a LBI determina pena de reclusão de um a três anos para quem discriminar pessoas com deficiência, bem como prevê mudanças no Estatuto da Cidade para que a União seja corresponsável, junto aos estados e municípios, pela melhoria de condições de calçadas, passeios e locais públicos visando garantir o acesso de pessoas com deficiência a todos os locais.

Mas, este não foi o único ponto relevante de 2015.

Questões sociais e políticas também provaram que mesmo em meio a uma crise sem precedentes, existem motivos para comemoração.

Um deles foi a divulgação da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) pelo Ministério do Trabalho, o qual destaca a criação de 23,5 mil empregos formais para pessoas com deficiência em 2014.

Nesse momento em que a grande maioria das pessoas está em ritmo de preparação das festas de final de ano, não se pode perder de vista que o 2016 exigirá de cada um de nós ainda mais atenção e foco.

Em janeiro de 2016 a Lei Brasileira de Inclusão entrará em vigor, e com isso o país estará definitivamente em linha com a Convenção da ONU sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, cujo teor envolve o protagonismo do deficiente, bem como reforça os aspectos de cidadania e inclusão social.

Para todos nós que acreditamos na igualdade de direitos e deveres acima de qualquer outra coisa, isto significa que teremos que estar ainda mais atentos, mais unidos e principalmente mais conscientes de nossa missão de fazer valer a Lei Brasileira de Inclusão e sim, cobrar quando necessário para que ela seja não apenas cumprida, mas valorizada pela sociedade.

Estes são os meus maiores desejos para todos nós no próximo ano. Mais atenção, mais foco e mais consciência a todos que desejam fazer do mundo um lugar melhor.

Como se vê, o mundo realmente rodou em 2015 e ainda tem muito para rodar em 2016.

Vamos em frente!

Rodrigo Anunciato


#rodrigoanunciato

© Copyright Tendência Inclusiva  2014 / 2020