• Tendência Inclusiva

CODI ITANHAÉM


Conheça o CODI Itanhaém: referência no processo de inclusão de pessoas com deficiência.

“Estar e atuar no CODI, para mim, é ver, compreender e sentir de forma, considerável, aquilo que a música diz: “Cada um de nós compõe a sua história, e cada serem si carrega o dom de ser capaz e ser feliz.”

Os versos da música, citados por Décio Oliveira, servem de inspiração para muitas pessoas, mas para o artista plástico e professor de artes, certamente, têm um sentido todo especial. A princípio, sua participação no CODI (Centro de Orientação aos Deficientes de Itanhaém) era modesta. “Achava que não tinha competência para conduzir um trabalho com este público. Imaginava que não saberia lidar com a limitação do outro”, diz Décio. No entanto, com o passar do tempo, seu envolvimento foi aumentando e hoje ele preside a ONG, fundada em 14 de março de 1990. Sem fins lucrativos, o CODI tem o intuito de melhorar a qualidade de vida das pessoas com deficiência, que, por terem idade superior à contemplada pela legislação dos anos 90, estavam excluídas da rede regular de ensino. Na época, percebendo a falha no sistema, Dra Martha Maria di Piero (Fisioterapeuta) se sensibilizou com a carência das famílias e decidiu fazer a diferença: acolheu a todos em sua própria casa e ali começou a história de sucesso da Organização.


Promover a integração, este é o lema principal do CODI Itanhaém, seja através de qualificação profissional, contribuindo para a autonomia da pessoa com deficiência ou fortalecendo recursos internos que favoreçam o resgate da autoestima e qualidade de vida, assim como proporcionar aos familiares dos participantes, orientações relacionadas às questões vinculadas à deficiência.

Atualmente, o CODI conta com diversas atividades como: oficina pedagógica, dança, ginástica laboral, iniciação em braile, mobilidade para deficientes visuais, artesanato, arte expressão, customização de roupas, atividades de vida diária, oficinas profissionalizantes de serigrafia, reciclagem e produção em papel. Além de todos estes cursos, O CODI também conta com uma sala de recursos psicopedagógicos e biblioteca com livros em Braille.

Oficinas

Por tratar-se de uma ONG, o fator financeiro sempre preocupa, mas Décio Oliveira, juntamente com os demais conselheiros fazem questão de contar com um time de ponta em seu quadro de funcionários: “Conseguir recursos para contratação de profissionais especializados é uma luta. Desenvolvemos projetos e acreditamos que as pessoas com deficiência têm pleno direito a educação continuada e de qualidade. Para isso, precisa-se contratar e manter os profissionais com alto grau de satisfação, seja no aspecto profissional, com condições de ampliar seus conhecimentos, seja no respeito às suas trajetórias educacionais, com salários condizentes, enobrecendo suas ações e transformando a visão caritativa, que ainda mescla o processo inclusivo, conta Décio.

Para manter toda esta infraestrutura é necessário um trabalho conjunto e as pessoas com deficiência são atuantes. O grupo de pintura em tecido produz panos de pratos; na serigrafia se confecciona estampas em camisetas e o grupo da reciclagem elabora blocos de anotações. Todos esses artigos são vendidos e a renda é revertida aos participantes.

Trabalhos Desenvolvidos pela ONG

Sílvio Carvalho

Revisão: Sílvio Carvalho

#silviocarvalho

© Copyright Tendência Inclusiva  2014 / 2020