• Tendência Inclusiva

LISBOA E SEU ETERNO ENCANTAR!


Onde encontrar tudo que se pode querer, se pode sonhar? Lisboa e seu eterno encantar.

Falarei um pouco sobre a cidade e suas peculiaridades.

Lisboa, diferente das outras capitais européias, é um lugar para andar sem rumo, descobrir e ser surpreendido em cada esquina, cada monumento. Dito isso, acredito que é bacana apontar uma rota dos passeios indispensáveis. Acho bacana começar na Praça do Comércio, que é linda e fica nos pés do Rio Tejo. Seguindo na Praça do Comércio, avistamos o Arco da Rua Augusta, que é uma porta de entrada para Lisboa. Após cruzar a bela entrada, caímos na Rua Augusta, reduto de belos cafés, casas de vinhos, apresentações de fado e lojas de grifes internacionais. Seguindo na Rua Augusta nos deparamos com o Elevador de Santa Justa, uma das coisas mais bacanas da cidade lusitana. O elevador liga a Rua do Ouro a Rua do Carmo, o que nós faz ter uma visão panorâmica de Lisboa. O ideal é continuar desbravando a Rua Augusta até chegar na Praça do Rossio, outro lugar grandioso e com arquitetura muito rica. Nas redondezas, é fácil encontrar restaurantes com preços em conta e uma culinária de deixar qualquer um encantado. Não deixem de experimentar a sardinha frita, o bacalhau com batatas e o famoso pastel de Belém, doce típico português.


Praça do Comércio e o Arco da Rua Augusta

A cidade tem um transporte público muito bom, com opções de ônibus, metrô, bondes, comboios e táxi com um preço razoável. A maior parte das linhas de metrô são acessíveis para cadeirantes. Após passear pela parte baixa da cidade, aconselho pegar um comboio e ir conhecer dois monumentos de deixar os olhos marejados de alegria: Torre de Belém e Mosteiro dos Jerónimos.

Confesso que a torre é imponente e imperdível, mas o mosteiro é, de longe, a coisa que mais me emocionou na cidade. O lugar é de deixar qualquer um sem palavras, pois concentra o melhor da arquitetura manuelina e guarda os túmulos de grandes ícones da cultura portuguesa: Fernando Pessoa, Vasco da Gama, Camões e tantos outros.

Outros dois passeios legais são o Castelo de São Jorge e o Museu Nacional do Azulejo. São distantes dos pontos turísticos citados anteriormente, mas nada que o transporte público não possa resolver.

Por fim, aconselho que peguem um táxi e conheçam o moderno Parque das Nações, onde se encontra o Oceanário de Lisboa, criado para sediar a Expo 98, conferência mundial cujo o tema foi "Conservação dos Oceanos". O lugar é sensacional. Abriga tubarões, pingüins, barracudas, raias e variadas espécies da vida marinha. Existe no lugar um teleférico muito bacana; é possível ter uma visão privilegiada do Tejo e de todo complexo criado para receber a Exposição Mundial de 1998. Em frente se encontra o Shopping Vasco da Gama, que é o principal shopping da cidade. Lisboa é fonte inesgotável de caminhos bonitos para viver e se perder, terra dos poetas e dos navegadores, do céu infinito de várias cores.


Pedro Muriel Bertolini formou-se em Relações Internacionais pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais-PUC, em 2012. Fez curso de extensão sobre Gestão de Pessoas na ESAMIG. Estagiou na EDITAU – Edições Técnicas de Administração Universitária – Editora Atuante na área educacional. Trabalhou da Carta Consulta Ltda., Empresa de Gestão de Instituições de Ensino Superior.

www.facebook.com/Cadeira-Atômica-do-Pedrão

pedromuriel@hotmail.com

#pedromurielbertolini

© Copyright Tendência Inclusiva  2014 / 2020