• Tendência Inclusiva

TEM MOTEL ADAPTADO EM BELO HORIZONTE?


Acredito que muitas pessoas já escutaram por aí que em Belo Horizonte existe um Motel adaptado para pessoas com deficiência. Aquele, ali no bairro Cidade Nova, na Avenida José Candido da Silveira, que é até apontado como um dos poucos no Brasil!

Bom, é aquela velha citação, “Nada sobre nós, sem nós!” (Kazumi Sassaki).

Realmente, dei uma breve pesquisada, e a ação é digna de aplausos, haja visto que não encontrei outro motel na cidade mineira com o status de “adaptado”. Fato facilmente observado no primeiro atendimento da pessoa que fica naquela guarita, sabe? A menina perguntou se queria eu uma “suíte” para Cadeirante, ou seja, ela já aprendeu como abordar e não me fez perder o entusiasmo logo na entrada me chamando de PNE*.

Então vamos lá.

Olha, uma coisa que sempre me incomodou nos motéis que fui e lá não foi sanada é aquela alavanca que movimenta o portão de carro, pois ela continua inacessível. Até criaram um sistema automático, mas está localizado em um lugar que necessita subir um degrau para apertar, ali no canto de uma escada. Bem, pelo menos, você não precisa pedir sua “gata” pra ir lá fora fechar a porta.

Não sei se foi estrategicamente, mais você já começa no clímax com sua (seu) parceira (o), logo ali ao adentrar o “elevador”, aquelas plataformas que cabem uma pessoa somente, ou seja, coloque-a (o) em seu colo e vá simbora! (Risos).

Chegando ao quarto, aí literalmente é com você meu amigo (a). Realmente a menina na entrada abordou da forma correta, a “suíte” é para cadeirante. Se você precisa apenas de espaço para movimentar; entrar no banheiro; faz uso de barras e consegue fazer a transferência sozinho, tanto no banheiro, como cama, tranquilo!

Preferiria não adentrar muito se o quarto atende ou não pessoas com outras necessidades, pois estaria eu sendo paradoxal com a citação que usei na inicial, de Kazumi Sassaki. Não posso eu especificar quais as necessidades de um(a) tetraplégico (a) ou outra deficiência sem conhecer suas necessidades à fundo, fato agravado por exemplo, pelas necessidades de uma pessoa com deficiência feminina serem diferentes das minhas.

Para finalizar, irei explicar o porquê das aspas na palavra “suíte”.

Sei que já se tornou rotineiro destinar ao público PCD serviços a quem com um preço maior (triste e digno de repudio isso). Mas olhando pelo lado empreendedor, a iniciativa do empresário foi até legal e eu já disse isto. Contudo, não poderia eu deixar de transparecer, para meus amigos leitores, que o quarto é bem básico para uma suíte, além de ser cobrado um preço acima das demais suítes do motel, que ao verificar pelo site são bem mais aparentadas e possuem um custo menor.

Enfim, o custo benefício da “suíte” é baixa. Apartamentos do Dallas & Caribe, apresentam as mesmas condições, exigindo apenas uma maior esforço para o PCD adentrar ao banheiro, por bem menos.

*PNE - pessoas com necessidades especiais.



Emerson Thiersch Faustino trabalha com assessoria de imprensa, Marketing, Bacharel em Comunicação Social (PUC/MG), Pós Graduação em Business and Marketing (TAFE/SA). Apoia e participa de organizações sem fins Lucrativos que tenham como objetivo a verdadeira inclusão da pessoa com deficiência.

ethiersch@yahoo.com.br

#emersonfaustino

© Copyright Tendência Inclusiva  2014 / 2020