• Tendência Inclusiva

BENGALA BRANCA E VERMELHA


Bengala Branca e Vermelha – Pessoa com Surdocegueira

Você sabia que algumas pessoas usam bengalas de cores distintas? As cores são brancas, verdes e há também bengalas brancas e vermelhas.

A Bengala Branca é usada para identificar pessoas que são cegas, e/ou com deficiência visual, na maioria dos países.

A Bengala Branca informa que, os usuários da mesma, têm cegueira ou deficiência visual, o que não é o suficiente para identificar pessoas com surdocegueira. Com o intuito de atrair a atenção para o fato de que o usuário da bengala tem surdocegueira, parcial ou total, foram colocadas fitas ou adesivos vermelhos sobre a Bengala Branca, como um símbolo para a surdocegueira, em vários países.

Assim, em alguns países, este símbolo já é bem reconhecido, mas outros ainda precisam conquistar esse hábito, pela sociedade em geral e por autoridades. De qualquer forma, a Bengala Branca e Vermelha já está por aí.

Na Republica Tcheca existe o Decreto nº 30, de janeiro de 2001, do Ministério dos Transportes e Comunicações, que esclarece sobre a Bengala Branca e Vermelha para pessoa com surdocegueira.

Na Argentina conquistou-se, recentemente, a Lei nº 27.420, de dezembro de 2017, e o Decreto nº 1059, de dezembro de 2017, que reconhece a Bengala Branca e Vermelha para identificar as pessoas surdocegas.

A Bengala Verde indica que as pessoas têm baixa visão.

Essas cores, símbolos da bengala, são informações muito relevantes para sociedade brasileira, no seu convívio diário com as pessoas com surdocegueira, deficiência visual e baixa visão.


PraCegoVer: imagem de uma pessoa com calça jeans e tênis andando em uma calçada com uma bengala branca e vermelha

Fonte:

WFDB – Federação Mundial de Surdocegos

http://www.wfdb.eu/deafblind-awareness-red-and-white-canes/

LORM – Sociedade para Pessoas com Surdocegueira

http://www.lorm.cz/en/red_and_white_cane/cane.php

Perkins – Latinoamericana http://www.perkinsla.org/noticias/544_3Proyecto.pdf


Lara Gontijo de Castro Souza é Pessoa com Surdocegueira, Mineira, Representante da ABRASC – Associação Brasileira de Surdocegos, Educadora Social da FENEIS – Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos, Membro do GRUPO BRASIL – Grupo Brasil de Apoio ao Surdocego e ao Múltiplo Deficiente Sensorial, Conselheira do CMDPD – Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Especialista em Língua de Sinais e Graduada em Sistemas de Informação pela PUC Minas.

lara.gontij@gmail.com

#laragontijo

© Copyright Tendência Inclusiva  2014 / 2020