• Tendência Inclusiva

ACESSIBILIDADE EM PRAIAS


Li outro dia uma reclamação de nossa editora e futura deputada federal sobre a dificuldade em achar hotéis com acessibilidade para cadeirantes na Bahia. Estava eu outro dia no supermercado e vi uma propaganda de um aplicativo. Baixei e vi uma surpresa agradável, o aplicativo é turístico e mostrava um Circuito Acessibilidade. Não sei na prática se tudo funciona nos conformes, mas acho que coisa boa a gente tem que divulgar.

Em Guarapari, as praias do Morro, Praias do Centro e Praias de Enseada, existem rampas de acesso para portadores de necessidades especiais. Existe um programa, denominado Praia Acessível, que oferece cadeiras adaptadas, que não afundam na areia e flutuam na água, as denominadas cadeiras anfíbias. De acordo com o aplicativo, é um programa que funciona diariamente, inclusive domingos e feriados, de oito às dezoito, na Praia do Morro, próximo à entrada do Parque Municipal Morro da Pescaria. Para saber mais sobre o Praia Acessível, entrar em contato a Secretaria Municipal de Trabalho, Assistência e Cidadania - SETAC : (027) 3261-1377.

Existe também a trilha ecológica no Parque Estadual Paulo César Vinha, cujo objetivo é a inclusão de portadores de mobilidade reduzida e intelectuais. Existe ali uma cadeira de rodas para terrenos acidentados, que está restrito ao Centro de Convivência e à Trilha da Restinga. É proibido entrar na orla pelo fato da cadeira não ser flutuante. Está disponível para utilização gratuita no horário de funcionamento do Parque.

Para agendar, acessar o site www.meioambiente.es.gov.br>Acesso rápido>Unidades de Conservação>Parque estadual Paulo Cesar Vinha> Preencher formulário de agendamento de visitas. Em "Observação" colocar que se trata do Projeto Trilha Cidadã, para que dessa forma a instituição faço os procedimentos para a visita. Os agendamentos são de segunda à sexta-feira, nos horários de 08:30 horas ou 13:30 horas. Informações: (27) 3242.3665.

Como disse, não testei a eficácia dos programas e ainda que tudo ainda ande a passos de tartarugas para inclusão de cadeirantes no sentido físico das construções das cidades, da moda, da aceitação social, acho importante citar o texto acima para os cadeirantes que queiram passar férias em Guarapari. Quantos a hotéis, não sei a se a disponibilidade para quartos no térreo sejam boas ou ruim.



Lígia Ríspoli D'Agostini é formada em Jornalismo, tendo pós-graduações em Communication Brand e Comércio Exterior. Atualmente é estudante de Direito e autora de poesias do livro "Variáveis sobre um mesmo tema-uma viagem pela alma. É também possui surdez moderada em ambos ouvidos, tendo que usar aparelhos. Ela espera, com o Tendência Inclusiva, contar alguns casos sobre "viver na pele" a deficiência auditiva.

www.facebook.com/ligiarispolidagostini/

ligiadagostini@gmail.com

#ligiarispolidagostini

© Copyright Tendência Inclusiva  2014 / 2020