• Tendência Inclusiva

REFÉM DO BEM.


Ouvimos falar sobre a palavra Refém nos noticiários e nas cenas tristes de ordem criminal. Mas você sabia que no campo psicológico assistimos inúmeras formas de uma pessoa se tornar refém?

Ser refém de si mesmo e/ou de qualquer forma que o aprisiona não é muito diferente de estar sendo preso ou coagido por terceiros.

Ser refém permeia o campo vasto da mente que limita alguém de ser líder de suas próprias emoções e ações.

As compulsões ou dependência exaustivas de algo sempre me chamam a atenção e mostram de alguma forma com uma pessoa se encontra em seu modo de viver. Os vícios/compulsões também limitam a percepção de tomar as próprias rédeas.

O termômetro subjetivo deveria existir e nos pontuar o que nos torna estável ou adoece. Uma medida que todo ser humano deveria manter acesa dentro de si mesmo.

Perceba sempre em seu viver, desde as questões mais simples, se você construiu algo que sente ser muito negativo e não consegue se livrar, eis aqui um exemplo de ser Refém Psicológico. Avalie seu modo de viver.

São pequenas ou grandes atitudes contra si mesmo que você permite e muitas vezes nem quantifica o quanto faz mal para seu psicológico.

Sabemos que cada pessoa tem suas considerações e valores diferenciados e, portanto, o que agride alguém muitas vezes está dentro de uma normalidade para o outro.

Somente a gente mesmo pode ter a régua necessária para nos pontuar e distinguir o que verdadeiramente aprisiona e não o deixa sentir a vida de maneira suave e condizente com o que é fato, realístico e bom.

Ideal que possamos perceber melhor e encarar a verdade daquilo que me faz refém. São questões simples até as mais complexas. Libertar é um ato de amor consigo mesmo. Neste novo ano não seja refém de algo que produza danos e seja INTEIRO, INTENSO e de bem com tudo que considerar pleno para o seu viver.

Se for para ser Refém que seja do BEM!!


Ouça a leitura do texto acima com Viver Eficiente!



Angélica Falci é Psicóloga Clínica, Especialista em Saúde Mental/ Psicopedagogia. Foi gestora de Recursos Humanos na empresa SemeaRH, realizou atendimentos públicos na área de Saúde Mental e atualmente atende em clínica particular. Articulista de Revistas realiza seu trabalho em prol de um melhor trânsito a vida.

http://www.cliqueemocional.com/

angelfalci@hotmail.com

#angelicafalci

© Copyright Tendência Inclusiva  2014 / 2020